Breaking News:

Parece ser uma pergunta intrigante, se observarmos a sua raiz, o porque de ter sido formulada.
Todos nós estamos fadados a conviver com as dualidades da vida, isso é real. A felicidade seria podermos desfrutar de toda a experiência que é estarmos vivos com tudo o que está incluso nessa experiência. As vezes temos dificuldade em perceber que não conseguiremos escapar dessa realidade e é por isso que a pergunta primeira surgiu.
Como estar preparado para passar por crises/conflitos da melhor maneira possível?
A maior parte de nós parece estar muito bem preparada para as alegrias da vida, aprender a andar de bicicleta, a nadar, ganhar carinhos, brinquedos, presentes, elogios, realizações profissionais e etc. Mas, essa mesma parte encontra dificuldades em lidar com o outro lado das dualidades da vida.
Tirando de lado toda a espécie de fatalismo e conformismo, somente da aceitação da realidade nasce, o que Swami Dayananda chama de: maturidade emocional. Essa maturidade, essa aceitação da realidade, é condição básica para passarmos da melhor maneira possível pelas crises e conflitos.
Agindo e mudando aquilo que pode e deve ser mudado e aceitando aquilo em que não podemos interferir ou mudar.
Surge então outra pergunta não menos intrigante: como conhecermos a realidade para então aceita-la?
Antes de responder essa pergunta, vejamos então o exemplo de um conflito/crise em uma relação humana no mecanismo elogio-critica.
O elogio é feito por todos na sociedade e na maior parte das vezes recebe-se bem um elogio, mesmo quando é dito por razões meramente politicas.
Já a critica, é feita apenas por quem tem laços de proximidade e intimidade -salvo criticas a pessoas publicas, que as recebem na maior parte das vezes, indiscriminadamente.
Quando há o vinculo afetivo as pessoas se sentem responsáveis em ajudar outras e a partir do mundo que veêm criticam o comportamento do outro. Muitas pessoas enxergam instintivamente isso, por exemplo quando ouvimos uma critica descontextualizada da vovó, porque a amamos muito temos PACIÊNCIA com ela e não nos deixamos tocar pela critica. Afinal, ela “vê o mundo de outro ângulo”. Mas dependendo de quem faz a critica, temos mais dificuldade em perceber esse “vê o mundo de outro ângulo”.
Algumas pessoas por diversas razões, não podem ser criticadas, se sentem acuadas, magoadas e não conseguem perceber que quem faz a critica tenta do seu jeito atrapalhado, demonstrar amor e ajudar! Essa reação não é a melhor maneira de passar por esse conflito.
Para essas pessoas, resta fazer uma auto analise profunda e descobrir as razões por não conseguirem ser criticadas. Talvez seja em razão da vontade inerente de sermos perfeitos junto da dificuldade de aceitação de que falta um longo caminho até suprema perfeição.
Não nos livraremos das criticas. Até mesmo porque será impossível passarmos ao longo da vida sem sermos criticados e muitas vezes até com razão. Por que é preciso lembrar: erramos!
Se tivermos bom senso perceberemos que devemos ter tranquilidade e maturidade diante das criticas. Primeiro, por que elas podem mesmo ajudar. Segundo, por que elas demonstram que quem as faz tenta ao seu modo nos ajudar. E terceiro, porque não convêm permitir uma enxurrada de enzimas tóxicas que veêm junto com a raiva e a revolta. O ideal é enxergarmos algo de positivo e lembrar que o outro “vê o mundo de outro ãngulo”. Essa é a melhor maneira de passar por esse conflito.
Ok. Devemos tentar passar da melhor maneira pelos conflitos ou crises. Então, Voltemos a ultima pergunta: como conhecermos a realidade para então aceita-la?
Há diversas maneiras de conhecermos a realidade, diversos caminhos. Viver conscientemente é um deles. A pratica do yoga, seja através de mantra, hatha ou raja, se praticada de maneira constante e apropriada, pode trazer conhecimento da realidade também.
Vejamos porque:
– Nos conecta com o ritmo da respiração e por isso, com o ritmo cósmico universal;
– Nos aprofunda o conhecimento de nosso corpo, a consciência corporal, que por sua vez nos traz presença;
– Nos desvenda muito sobre nosso mundo mental, sobre o funcionamento de nosso intelecto;
– Nos possibilita um auto-conhecimento muito preciso e valioso do mundo emocional e como este se expressa e influencia nosso corpo.
Sabemos, portanto, que o yoga também nos ajuda a conhecer a realidade. Mas e agora como aceita-la? É ai que está um click, um insight. A medida em que nos aprofundamos em nós mesmos uma compreensão sobre toda a mecânica universal vai surgindo também.
Além da pratica, a expênciencia vivencial, existem também textos sagrados que contém ensinamentos de antigos mestres que podem ajudar na compreensão e aceitação da realidade.
Estando bem preparados, os conflitos/crises deixam de ser apenas obstáculos e tornam-se parte do nosso crescimento espiritual. Assim, ao passarmos por um desses momentos críticos da maneira mais sabia possível, nos tornamos mais preparados para o seguinte. A cada dia nos depararemos com novos conflitos. É mais fácil e prazeroso viver se cultivarmos sabedoria e paciência.

About Author

Bruno Bartulic

I was born in São Paulo, Brazil and I teach since 2001. I studied in India with Sri K. Pattabhi Jois and Swami Dayananda Saraswati. Living in Europe these last 10 years, I teach regularly in Croatia, France, Portugal and in Denmark, where I am currently living. Besides Yoga, I am Bachelor in International Relations with specialization in Political Science at Sciences Po – Bordeaux. I think my diverse education helps me to see yoga as lifestyle that can balance the individual and result in a healthy society.

related articles

Reader's Comments.